comunicacao@colegiodarwin.com.br
Fone/Fax (85) 3221-2820



2016-10-19 14:34:42

Durante três meses, o Colégio Darwin respirou futurismo, tecnologia e potenciais soluções para questões essenciais no mundo: meio ambiente, saúde, moradia, emprego, sustentabilidade, relação com o tempo, empoderamento etc. 

A Semana Interdisciplinar Darwin (SID) F.E.X Future Explorers convidou alunos e professores para uma viagem até o ano de 2036: pensar, criar, inventar, questionar os cenários possíveis para a humanidade neste futuro-presente!

Muito foi aprendido, criado, compartilhado e descoberto! 

Os futuristas que nos guiaram nesta viagem compartilham conosco agora o que aprenderam neste processo com os alunos do Fundamental II e Médio:

Bruno Macedo, futurista, fundador da DogFactor, co-fundador da F.E.X, pesquisador, palestrante, game-designer e autor de matérias sobre futurismo. 

"A experiência do F.E.X. junto ao colégio Darwin trouxe uma nova visão de como podemos abordar a educação, através de métodos criativos e lúdicos. O objetivo principal foi estimular o pensamento futuro ou futurismo, levando a questionamentos profundos sobre temas que são pautas nas principais instituições globais, como soluções através da tecnologia para os principais problemas do mundo como crise hídrica, fome, saúde, desemprego, educação, empoderamento pessoal. Tudo isso utilizando como cenário o ano de 2036, onde dentro do plano lúdico os alunos eram tripulantes de uma missão para o futuro com o objetivo de achar soluções para os grandes problemas de hoje. O grande aprendizado foi ver que quando se une curiosidade, liberdade criativa e mentalidade empreendedora pode surgir coisas de profundo impacto para a sociedade. O F.E.X. como o próprio nome já diz foi um canal de exploração de futuros e ajudou a expandir a consciência de jovens que hoje posso dizer com clareza estão aptos a se tornarem grandes protagonistas do futuro. Eu sempre falo na importância de distribuir o futurismo para outros centros como o Nordeste e ter feito isso junto a jovens de 12 a 17 anos em uma escola, demonstra o quão relevante esse projeto é para o desenvolvimento científico e tecnológico da região e de todo o país. O Darwin foi o pioneiro dentro desta rede de construção de futuros, muitos virão".

Paulo Renan, publicitário, empreendedor, co-fundador da F.E.X, apaixonado por educação e futurismo

"Falar sobre futurismo em uma escola foi algo desafiador e fascinante. Desafiamos cerca de 300 jovens a pensar em soluções para os principais problemas do mundo (Metas milenares da ONU). Recebemos cerca de 60 protótipos muito bem embasados de possíveis soluções, 60! Se 1 desses 60 for executado e de fato solucionar algum desses problemas, os benefícios para a humanidade são incalculáveis. Imagine acabar com o problema da escassez de água potável no mundo. Ou a cura de uma doença através de nanobots. Agora imagine esses assuntos sendo debatidos em turmas de 6º ano do Fundamental! Não sabemos quem serão essas crianças. Cientistas, ativistas, astronautas ou diretores de cinema, não sabemos. A FEX foi uma plataforma para que cada aluno que tivesse uma ideia, por mais maluca que fosse, apresentasse para uma plateia com colegas, professores e profissionais especializados. Não tenho como descrever os reais resultados do projeto, pois ainda não são perceptíveis. Temos bons indicadores e grandes promessas, mas até agora, pra mim, o maior resultado é a confirmação do pensamento de Einstein: Todos nós somos gênios".



Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futurismo Futuro Futuro Futuro